Abelhinha…

Voando e zumbindo pelo ar,
Vieste pousar no meu peito,
Abelhinha, e foi nesse lugar
Que aprendi sem preconceito

A loucura melíflua de amar
Teu perfume e o teu perfeito
Beijo e, já perdido, a imaginar
O meu doce desejo satisfeito.

Mas, Abelhinha, tu tens ferrão
E ferraste-me agora e sem razão,
Inchando de pronto este coração

Com dor, impotência e um vazio
Que, por causa desse teu desvio
Sombrio, é o maior que já se viu!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

%d bloggers like this: